Espírito da Cachaça

Cachaça Bento Albino Extra Premium 750ml

100218
Opinião dos Consumidores:0
Pontos Fidelidade:

De: R$ 120,00Por: R$ 95,00ou X de

Economia de R$ 25,00

Confira as Condições de Parcelamento

Quantidade:

+-
Comprar

Especificações

Envelhecimento

5 anos

Local

Maquiné/RS

Teor Alcóolico

40%

Madeira

Carvalho

Volume

810ml

Descrição
Dourada com aroma marcante de baunilha e sabor de fruta madura. Tem álcool suave, com aromas e sabores bem integrados. Ideal para se tomar pura. Cristalina, aroma herbal fresco, bom equilíbrio entre álcool e acidez. Deliciosa e única. Vale a pena experimentar e degustar e se envolver com tantos sabores que ela proporciona.

Especificações

Prêmios

  • 2010 - 2ª colocada no Concours Mondial de Bruxelles - Brasil

Informações do FabricanteA cidade no Rio Grande do Sul, Maquine, é conhecida por conta de suas cachaças desde o século passado. Eram os tropeiros que levavam as cachaças dos pequenos produtores para diversas localidades da região. Bento Albino era o pai de Armando, tropeiro que ficou famoso devido a qualidade da cachaça que transportava. Foi por causa da sua boa fama que ele deu nome a uma das cachaças do Alambique do Espraiado. A cachaça Bento Albino é produzida pelo casal Armando e Luzia no “Alambique do Espraiado”. Ele, médico radiologista e ela, professora de física aposentada nascida na região do Chuí, fronteira com o Uruguai. A motivação de se produzir cachaça surgiu com o desejo de homenagear o pai de Armando, o tropeiro Bento Albino que ficou famoso no seu tempo por transportar as melhores cachaças da região. A cidade da Bento Albino é reconhecida pela produção de aguardente desde sua colonização em 1840, quando netos de açorianos, vindos de Santa Catarina, se estabeleceram nas margens do rio Maquiné para plantar cana-de-açúcar. No Alambique do Espraiado tem plantação de parreiras e uma horta para o consumo da família. A cana é plantada nos morros próximos, onde a chuva favorece o crescimento e o bom nível de açúcar da planta. O manejo do canavial é todo manual e sem queimas. Muitos alambiques do Rio Grande do Sul estão usando leveduras selecionadas, uma prática que aprenderam com o vinho, mas na Bento Albino a fermentação é feita com leveduras selvagens. Depois de fermentada, a cachaça é destilada apenas uma vez, quando então são separada as partes nobres para o consumo. Por ser médico, Armando sabe dos riscos de uma produção mal feita. Por isso, seu compromisso é produzir uma cachaça sem impurezas, com controle de qualidade do corte até o engarrafamento, e sempre promovendo o consumo moderado. Todo o processo de produção da cachaça Bento Albino é controlado pela Márcia, mestre alambiqueira há mais de dois anos e uma pessoa muito agradável.

Você tem mais de 18 anos?

Você precisa ser maior de idade para acessar este site.
Seus dados não serão armazenados e nem compartilhados.

voltar ao topo